4/30/2007

Olá amores, hoje vou focar vários temas. Como estou aqui com a televisão em fundo a levar com umas pseudo-tias daquelas que parece que alguém lhes enfiou uma vassoura no cu, a arrotar umas postas de pescada sobre dança, vai-me ser mais difícil concentrar, mas vou tentar. Acaba por ser um bom exercício.

1.A DITA
ou seja, a dança, da qual se comemora hoje o dia mundial. Neste particular, eu só tenho uma questão: Quem é que ainda aguenta com o insuportável mega-ego da Olga Roriz? Não há ninguém que a ponha a trabalhar? Ok, aqui não, porque acho que nem um café de jeito me tirava.

2.FUNÇÃO PÚBLICA
Têm fama de ser todos uns calinos que não fazem nenhum e vivem à nossa pala a coçar os tomates no caso de os possuírem, o que basicamente é verdade. No entanto, há excepções. Eu queria deixar aqui a sugestão de se atribuir um mérito excepcional ao pessoal da procuradoria-geral da república, que de cada vez que sai um livro da tribo Pinto da Costa, tem que o ler. Todo! É obra!

3.O MARQUÊS
O povo que elegeu o f.d.p. do Salazar como o maior português de sempre penitenciou-se. Pelo menos é assim que eu interpreto a atitude da cambada de saloios que resolveu fazer a pé o túnel que levou o nome do único português mais f.d.p. que o outro: O Marquês de Pombal.

4.NOVAS OPORTUNIDADES DE SER BURGESSO
Que é o que mostrou ser quem inventou a campanha infeliz que mostra certos gajos que a gente conhece de ginjeira a fazer o que fariam se não tivessem estudado. Primeiro porque o pessoal corre o risco de desistir de estudar só para não ficar como eles. Depois porque cá para mim eles nem estudaram assim tanto como isso. E por último porque se eu apanhar cá na padaria um desses cabrões emproados hei-de mandá-lo levar na peida. Se quiser um croissant com fiambre ou uma meia-de-leite, que faça ele! Olha eu!

5.MALANDRICES
Que é o nome que um Chico-Esperto de Santarém deu a uma sex-shop que abriu em Viseu. Cá para mim o nome está bem aplicado porque o que o gajo quer é mesmo não fazer nenhum. Mas do que eu gostei mesmo foi da entrevista que ele deu ao JN, onde se “amanda" para a frente a dizer que Viseu é “uma cidade com muitos preconceitos, muitos tabus e pouco ousada em relação ao sexo” e que “ainda há muita gente que tem muita vontade de entrar e comprar mas não o faz porque está convencido que é pecado”. Pois sim! Santarém deve ser cá uma metrópole cosmopolita que fáchabor! Eu não sou de Viseu mas se fosse, ia lá dar uma palavrinha ao ouvido ao bacano e mandava-o de volta para o Ribatejo, que fosse vender vibradores às mulheres de lá, que com aqueles fatinhos apertadinhos do fandango, não sei não, mas deve haver muita falta de material original! É que nem é por nada, não tenho nada a favor de Viseu nem contra Santarém, cidade que nem conheço. Mas cuspir assim no prato de onde se come, é preciso lata! Ai, se o gajo tinha vindo para Aveiro mandar essas bocas, era limpinho!

E pronto queridos, por hoje é tudo. Fiquem com a minha pequena referência ao Dia Mundial da Dança, que é a minha homenagem pessoal àqueles espectáculos para iluminados onde de repente todos os bailarinos parecem perder o tino e a coordenação motora.



Uma beijoca da vossa

Rosarinho

4/29/2007

E?...

Se fosse vivo, Salazar teria feito hoje 118 anos. Eduardo IV, rei de Inglaterra, teria feito 565 anos, Robert Guérin, o primeiro presidente da FIFA, 131 anos, e Saddam Hussein, 70.
E?...
Tirando este último, nenhum conseguiria sequer soprar as velas!

4/24/2007

MICRO-FÉRIAS

Enquanto estou por fora a celebrar o popular feriadito, fiquem com a representação de Millet da vida simples e alegre das gentes do campo.
De qualquer modo, a padaria só deverá encerrar por um ou dois dias, no máximo.

4/23/2007

FUI À BOLA

O Beira perdeu com uma equipa que, pronto, nem uma coisinha de jeito tem para descansar as vistas (observação feminina), mas há que esquecer e saber ver o lado bom no meio da desgraça:

1. O Beira está cada vez mais perto de ser o campeão da liga de honra na próxima época.
2. Tenho uma camisola amarela nova, giríssima.
3. Nos jogos de futebol, a fila para as casas de banho são sempre maiores para os homens do que para as mulheres. Só neste tipo de locais podemos ter esta sensação única.

Olá meus queridos, hoje até era para nem fazer a minha crónica habitual porque a sonsa da patroa incumbiu-me duma tarefa importante. Mas apesar disso, vejo-me obrigada a deixar aqui os meus parabéns ao Sr. Paulo Portas pela sua vitória. Faço votos para que consiga acabar com o CDS tão depressa como se levantou da cadeira antes de desligarem as câmaras para toda a gente o ver cheio de boa vontade a cumprimentar o outro. Eu tenho confiança nele, a sério, acho que vai conseguir. Queria só deixar-lhe um pequeno reparo: Quando disse que há muita gente que tem preconceitos contra ele, cometeu um erro de semântica. Porque preconceito é um conceito formado antecipadamente e sem fundamento. Toda a gente sabe, basta ir ao dicionário. E no caso dele é mentira, porque o conceito foi formado depois de toda a malta já o ter topado à distância. Toda menos os cinco mil e tal gajos do CDS que votaram nele, claro. Mas isso o problema é deles.

Mas agora vamos ao que é importante, o Bagaço Amarelo nomeou-nos como um dos blogs que o faz pensar e agora é suposto nós nomearmos outros cinco e assim sucessivamente. A patroa, que pensar não é exercício a que esteja habituada e lhe provoca enxaqueca, delegou em mim a tarefa, já que como é sabido sou eu a face intelectual deste estabelecimento.
Só que diga-se a bem da verdade que não é fácil escolher. O critério devia ter sido definido de forma mais específica, fazer pensar é uma cena muito vaga. Há, por exemplo, blogs, que me fazem pensar - "Boa porcaria, sim senhora!" - há outros que me fazem pensar - "Como é que este(a) gajo(a) conseguiu aprender a ligar o computador?". Há ainda aqueles que me fazem pensar - "Este(a) gajo(a) devia ser uma seca tão grande que os amigos o(a) mandaram pastar e teve que abrir um blog!". Ora, como bem sabemos, tudo isto se enquadra no conceito de "pensar". Mesmo assim, optei por pôr esses todos de parte. Posto isto, e correndo o risco de ser extremamente injusta em matéria de pensamento, nomeio os seguintes:

Este, porque me fez pensar que para o nomear teria que substituir algumas das palavras menos adequadas que já tinha usado neste post.
Este, porque me faz pensar que de facto, para além de mim, ainda há gente com muito bom gosto.
Este, porque me faz pensar onde é que a chavala vai buscar estas coisas?
Este, porque me faz pensar que talvez possa ser promovida.
Este, porque me faz pensar que o rapazinho devia escrever mais vezes porque é quase tão bom nisto como eu.

E pronto, já está. Há muitos outros que me fazem pensar muitas outras coisas, mas cinco são cinco. Qualquer reclamação deverá ser aposta no livro amarelo, que é como quem diz nas zonas de provas.

Beijinhos para todos, da vossa

Rosarinho

4/21/2007

APRENDER A LER EM ABEIRO


Professora: Meninas, vão escrever uma redacção sobre a primabera.


Aluna 1: Primabera é com "b" ou com "b"?

Aluna 2: É com "b", claro!

...

Aluna 1: Mas com "b" de boi ou com "b" de baca?

Aluna 2: "B" de baca! És mesmo burra!

4/19/2007

DUAS ISOLADAS

1. COMO PASSAR BEM A SEMANA DE TRABALHO:
Marque qualquer coisa chata para 6ª feira. Pode ser uma consulta no dentista, uma reunião de condomínio ou o que a sua imaginação ditar. Deste modo, vai passar a semana toda a desejar que a 6ª feira nunca mais chegue, o que vai fazer com que trabalhe sem esforço. Nunca, mas nunca, marque este tipo de coisas para uma 2ª feira. Ao trauma do fim-de-semana a acabar irá juntar o de um péssimo início de semana. Numa pessoa com menos vigor psíquico, isto pode resultar em actos de loucura. E por falar em loucura,

2. QUAL A DIFERENÇA ENTRE UM MALUCO NORTE-AMERICANO E UM MALUCO EUROPEU?
Um maluco norte-americano vai ao super-mercado, compra duas caixas de aperitivos de muesli com frutos secos e recebe como brinde uma pistola semi-automática de calibre 6,35 e respectivas munições. A seguir entra num restaurante ou num edifício público qualquer, desata a disparar para tudo o que mexe e fica toda a gente muito chocada e a perguntar como é que aquilo aconteceu.
Um maluco europeu sente vontade de entrar num restaurante ou num edifício público qualquer e desatar a matar toda a gente. Então, vai tentar comprar uma arma de fogo mas, como é proibido, tem que arranjar um contacto qualquer no sub-mundo do crime. Depois disto, ainda vai descobrir que lhe querem vender aquilo por umas duzentas vezes o preço do mercado e vai pedir dinheiro emprestado. Entretanto já tomou uns xanaxes e acaba por desistir da ideia.

4/18/2007

A EXTRAORDINÁRIA REVELAÇÃO DO BACALHAU


Quando a Didas era pequenina, mais ou menos da idade em que as crianças actuais começam a pedir para ir à discoteca à noite, apareceu uma colecção de cromos que, por absoluta falta de concorrência, fez um furor equivalente ao que alguns anos mais tarde faria o Dragon Ball.

Era uma colecção de cromos de animais, impressos a uma cor, e cada um deles embrulhava um rebuçado pegajoso que custava meio tostão, quantia absolutamente impossível de explicar às crianças hoje em dia por corresponder a qualquer coisa como o,o5 de cêntimo, logo, conceito demasiado abstracto. Antes de colar cada cromo, era necessário lambê-lo muito bem. Não porque tivesse cola como os selos de correio, por exemplo, mas porque regra geral se encontrava impregnado de açúcar derretido, o que exigia a operação prévia de limpeza. Depois, recortava-se para acertar os bordos de acordo com o espaço na caderneta, e finalmente colava-se com cola "Sino". Que era a que havia.Não imaginem os mais incautos que a caderneta se assemelhava às que hoje albergam tazos, super-tazos, mega-tazos e outros. Era um caderninho tamanho A6, agrafado ao meio e com uma capa cuja cor podia variar mas que tinha simplesmente a menção "Caderneta".

O cromo mais difícil de sair era o bacalhau. Todas as crianças compravam avidamente rebuçados de meio tostão na esperança vã de completarem uma das muitas colecções que já tinham quase cheias. Esta raridade conferiu inevitavelmente ao bacalhau o estatuto de mito. Nos recreios, os gabarolas contavam histórias mirabolantes sobre como tinham conseguido o cromo do bacalhau, que se encontrava em casa fechado a sete chaves até ao dia da revelação. Ninguém acreditava.

Até ao dia em que uma menina se abalançou na aventura arriscada de falsificar o cromo raro. Com desvelado empenho, a temerária conseguiu arranjar um quadradinho de papel de idêntica qualidade, lambeu-o como convinha para que nenhum pormenor falhasse, deixou-o secar e, com uma caneta de tinta permanente, desenhou o tão cobiçado peixe. No dia seguinte, entrou na escola em pose de herói da banda desenhada. Tinha o bacalhau! A criançada inteira rodeou-a de imediato numa excitação sem precedentes, mostra, mostra!

Ela, demorando-se propositadamente para prolongar a ânsia da fase preliminar, sacou do caderno de contas onde tinha guardado o tesouro e abriu-o. À vista de todas, descobriu-se a representação desenhada por ela própria do único bacalhau que já havia visto na sua curta vida: Aberto, seco e salgado.

E JÁ TIVERAM A SENSAÇÃO DE QUE ESTÃO A DEIXAR DE COMUNICAR DA FORMA NORMAL?

Ou não há formas normais nem anormais?

4/16/2007

ANDAMOS SEMPRE NISTO

"When it was first aired in Portugal, it started a minor political riot because of alleged explicit scenes. The Public TV administrator went on air after the movie, apologizing for showing such content, which turned a minor incident into a major political issue. Nowadays, no one would even give the scene where the actress shows her bottom a second thought."




O nosso talento para pegar numa porcaria de nada e transformá-la num possível apocalipse já vem de longe. E já se tornou famoso. Até a partir de um rabo já fizemos, em tempos, o nosso armagedão privado.


Somos teatrais, ridículos, ou apenas demasiado pequenos?






Olá queridos! Cá estou eu de novo e desta vez quase como dona desta merda toda (ver post anterior). Mais uma vez obrigada aos que votaram em mim e aos outros também. Se tivesse sido por unanimidade, parecia batota. E a gente não quer isso.
Vamos então às minhas conclusões desta semana:

Primeira: O Beira, embora por uma unhinha negra, já não está em zona de despromoção. Ok. Eu sei o que é que estão a pensar, mas essa cena de não deitar foguetes antes da festa não está com nada, até porque no caso vertente o mais certo é nem haver festa e cá ficava eu com o material pirotécnico todo em armazém até para o ano. Que se lixe!

Segunda: Os senhores da tourada inventaram um novo sistema de bandarilhas para acabar com as vítimas das ditas, que só nesta época parece que já foram duas. E perguntam vocês, tal como eu perguntei: -“Só duas?! Ainda só conseguiram espetar aquela porcaria em dois touros este ano?!” – Pois é. Aqui no norte, meus queridos, ainda temos muito que aprender sobre este desporto dos Rambos do bigode. Os touros, que são os que levam com aquilo no lombo, não são considerados vítimas! Vítimas são os gajos que lá vão armar-se em machô man e se magoam! Eu vou explicar melhor. Exagerando uma bequinha, é como inventarem uma vacina para que os pedófilos não apanhem nenhuma gripe de nenhuma criancinha. Capice?

Terceira: O James Cameron, aquele bacano que conseguiu piorar ainda mais a tragédia do Titanic pondo-lhe a Celine Dion a gritar em fundo (lembram-se?), resolveu "escabulhar" pelo túmulo da família do Jota Cê. Fez mal e parece que já anda por aí pessoal com acessos de hemorroidal de origem nervosa. Não havia necessidade, embora eu, para ser franca, me esteja a cagar para isso. Parece que uma das coisas que se fala é que Jesus… tinha irmãos. Ora, tendo em conta que o todo poderoso tinha mais que fazer do que vir cá abaixo a toda a hora engravidar a D. Maria por telecomando, isso significa que ela, ao contrário do que se quer fazer crer, mandou umas pinadas com José e/ou outro(s). Eu pessoalmente acho que isso não lhe tira o estatuto de santa, assim logo à partida. Conheço gajas (aqui no meu bairro são aos montes) que, para levarem com os cabrões com que levam, dass, só podem mesmo ser santas!

Quarta: Já ninguém aguenta mais ouvir falar disto por isso vou ser breve. Parece que, neste país todo, o único sítio onde afinal não há doutores é mesmo a UNI. É preciso galo!

E pronto meus queridos e queridas, por hoje é tudo. Fiquem com a beijoca de sempre da vossa

Rosarinho

4/12/2007

HOJE, PELA PRIMEIRA VEZ, SENTI-ME TROLHA


Estava eu num passeio com mais algumas mulheres minhas conhecidas, a conversar, na boa, quando passou um grupo de recrutas da GNR, de calções e t-shirt, a correr.

Antes que eu pudesse esboçar qualquer reacção (do tipo, fugir dali), dei com elas a mandar bocas aos moços e a assobiar como se de repente tivessem ficado possessas.

E eu, completamente aparvalhada, chateada como a merda pela possibilidade ser identificada com aquela postura, perguntei-lhes:

- Vocês estão bem? Qual é a piada de ver uns gajos suados a correr por aí? Em que é que isso vos estimula?


Olharam para mim como se eu tivesse acabado de chegar numa nave espacial dum universo distante.


Por favor, digam-me que não sou eu a anormal!

4/11/2007

SOMOS MESMO PARVOS CARAGO!


Quem estiver mais interessado no título académico do primeiro-ministro do que no aquecimento global, põe o dedo no ar!


Quem estiver mais interessado no título académico do primeiro-ministro do que na dinheirama que vamos gastar na Ota, põe o dedo no ar!


Quem estiver mais interessado no título académico do primeiro-ministro do que no aumento da despesa pública, põe o dedo no ar!


Quem estiver mais interessado no título académico do primeiro-ministro do que nas falências sucessivas e/ou deslocalizações de empresas, põe o dedo no ar!


Quem estiver mais interessado no título académico do primeiro-ministro do que no clube que vai ganhar o campeonato esta época, põe o dedo no ar!


Quem estiver mais interessado no título académico do primeiro-ministro do que no que vai vestir amanhã para sair de casa, põe o dedo no ar!


Quem estiver mais interessado no título académico do primeiro-ministro do que nas promoções do cartão família carrefour, põe o dedo no ar!


Então, se ninguém põe o dedo no ar, porque é que se continua a falar nesta merda?

4/10/2007

SEGUNDIVERSÁRIO



Às duas horas e vinte e dois minutos do dia 11 de Abril de 2007, terei gasto cerca de 1.387.584.000 segundos dos ?????????? que me foram concedidos para respirar neste universo.
Não sei se durante a maior parte desses segundos que já gastei terei sido feliz. Sei que os segundos em que me senti feliz foram os mais importantes e os que recordo mais vezes. Por isso, sim, posso dizer que tenho tido uma existência feliz.

4/08/2007


Olá queridos clientes! Que tal estes diazinhos improdutivos de sorna à conta da igreja, hein? Foram ao menos à missinha da manhã mortificar o corpo? O caraças é que foram, pois pois… aproveitar aproveitam, mas depois enchem o peito a dizer mal da padralhada. É como eu, estejam à vontade.
E hoje, nem de propósito, vou precisamente dirigir o meu post… a Deus. Na boa. Se ele está em todo o lado, quer dizer que também anda na net, senão não conseguia. Não sei é se falará português, até porque já me constou que isto que a gente fala é a língua do diabo. Isso dizem pelo menos os estrangeiros que tentam aprendê-la e dão com aquela catrefada toda de tempos e formas verbais. Mas vou tentar na mesma. É então o seguinte:

Meu Deus, acabei de ver há bocado na televisão que a sua mãezinha voltou a aparecer, desta feita no Escorial em Espanha. Segundo as notícias, claro, voltou a dizer as coisas do costume, aquelas que já disse nas outras aparições todas. Até aí nada contra. Tirando aqueles delírios de converter a Rússia com aquela máfia toda que a gente sabe e que ainda piorou depois do milagre da perestroika, faz sentido andar por aí a pedir à malta que se comporte, que pare de fazer guerras e cenas dessas, que de facto são uma má onda do caraças. Também já nem falo do look, senhor Deus, se bem que aqueles mantos e túnicas já não estão com nada. Não sei de quem é a culpa, mas é indecente a senhora não ter um trapinho de jeito. Deixo aqui também esse reparo, o senhor fará como entender.
Queria ainda (se não achar muito abuso) deixar uma palavrinha sobre aquela mania de se empoleirar nas árvores. Além de ser perigoso, não sei se com aqueles atavios a senhora usa roupa interior, o que pode resultar um bocado constrangedor dependendo do ângulo de visão do pessoal cá em baixo.
Agora, o que eu acho mesmo, mesmo mal, o senhor Deus vai-me desculpar, é a selecção de candidatos a visionários que aí fazem no céu. Não sei quem é o responsável por essa parte mas se for a sua mãezinha ela própria, faça-lhe chegar por favor esta minha opinião. Eu passo a explicar:
No Escorial, a senhora apareceu a “Luz Amparo Cuevas, persona sencilla y humilde, casada y madre de 7 hijos”, ou seja, uma pobre diabo ignorante que nem a pílula sabe tomar nos dias certos.
Em Fátima, apareceu a três putos que não frequentaram a escola, e trabalhavam como pastores. Mais uns analfabetos.
Continuemos. Em Guadalupe, o seleccionado foi um pobre índio da tribo Nahua, Juan Diego Cuauhtlatoatzin, que esse, então, ao contrário da Dona Cuevas, nem espanhol devia saber.
Em Caravaggio, acontece a aparição de Nossa Senhora a uma camponesa. A história conta que a mulher, de 32 anos, era tida como piedosa e sofredora. A causa era o marido, Francisco Varoli, um ex-soldado conhecido pelo mau caráter e por bater na esposa. Maltratada e humilhada, Joaneta Varoli colhia pasto. Por amor de Deus! (passe a expressão, quer dizer, por amor de si próprio), a mulher levava porrada e colhia pasto?! Piedosa e sofredora?! Deviam mandá-la para um centro de apoio à vítima, não era pôr-lhe a sua mãe a debitar-lhe baboseiras, então?
Terminemos com Lourdes. Bernardette era filha de um pobre moleiro chamado Francisco Soubirous e de Luísa Castèrot. Sua mãe deu à luz a nove filhos dos quais Bernadete era a primeira, apenas cinco deles sobreviveram. Na sua infância trabalhou como pastora e criada doméstica. O pai esteve preso sob a acusação de furto de farinha e foi absolvido. Xi! Piorou!

Que fique bem claro, senhor Deus, que eu não tenho nada contra as pessoas analfabetas, tomaria eu que não houvesse nenhuma e este estabelecimento teria ainda mais clientes. Ensinem-lhes a ler! A minha ideia é a seguinte:
Se a sua mãezinha continuar a aparecer a analfabetos beatos não tem hipótese nenhuma. Zero. Vá por mim. Grande malha era ela, de um momento para o outro, aparecer assim do nada, por exemplo, a mim, à retorcida da patroa, ou até a alguém mais inteligente que nós (se for possível) e que seja levado mais a sério. Por exemplo, à Drª Palmira Ferreira da Silva. Infelizmente já não vai a tempo, mas se ela tem aparecido ao Dr. Álvaro Cunhal, f*da-se, isso é que tinha sido!!!...
Pense nisso meu Deus, eu agora vou despedir-me dos clientes com uma grande beijoca, coisa que não é para si porque, como se sabe, não é dado a esses prazeres simples dos mortais.

Da vossa
Rosarinho

4/07/2007


O dinheiro custa muito a ganhar,não custa?


Venha às promoções da !!!

4/04/2007

MESMO QUE NÃO VEJAM O PADEIRO, OUVEM A PADEIRA!

Graças a este bacano, a partir de amanhã estou de mini-férias, completamente à borla, até ao próximo dia 10.

Obrigada Jesus!



Entretanto, saibam como é que eu descobri, ao fim de tantos anos, que afinal sempre tenho pronúncia do norte, meu Deus! Mas pronto, tirando esse pormenor foi giro.

Aqui.

4/03/2007

MAIS UM MISTÉRIO


Há, entre as muitas bizarrias que podemos encontrar no universo virtual, uma que me intriga particularmente: Os sites porno com videos "caseiros". Atenção, não se trata de pornografia profissional com criaturas irreais como a Lolo Ferrari e demais pessoal do clube, mas sim gente normal. Claro que nem sempre é possível reconhecer as personagens porque os mais sensatos de entre a cambada ocultam a identidade. Mesmo assim eu é que não me metia nisso, até pesadelos ia ter a pensar que me podiam conhecer pelas cortinas ou pelo padrão do edredon. Credo! E até porque, como passatempo, prefiro jogar solitário ou estrelar ovos.

Não vou pôr aqui link para nenhum desses sites, primeiro porque corto tudo rentinho em como qualquer dos meus clientes conhece um ou outro, depois porque isto ainda vai sendo uma casa séria. (Ok, pronto, mesmo com a empregada que temos...)

Mas se tivermos em conta que é habitual ver, nos videos disponíveis, gente perfeitamente reconhecível e tão vulgar como a senhora das fotocópias, o carteiro lá da rua ou a funcionária das finanças, é uma coisa que me dá mesmo a volta à cabeça. A sério.

- Eles não têm família?

- Não têm filhos?

- Não têm um emprego?

- Não lhes faz confusão saber que qualquer pessoa pode encontrar aquilo e dizer "Olha querido, os nossos vizinhos de cima"?

- Que podem estar a atender uma pessoa no emprego e ouvir "Parece-me que vi a senhora ontem a enfiar um telemóvel no rabo"?

- Será que fazem cópias e oferecem à família e aos amigos no Natal?

4/02/2007

PELA EMANCIPAÇÃO DO HOMEM


Hoje, um colega meu (o único do seu género naquele espaço) foi indecentemente e violentamente assediado por uma utente. Uma senhora(?!) aparentando 65/70 anos e exprimindo-se num estridente som stereo, à frente de todos os presentes incluindo os outros utentes do serviço, lançou pérolas que foram desde o "Ai querido, tu numa noite partias-me toda", "Nem era preciso uma noite, antes da meia-noite já eu não me mexia", até qualquer coisa como "Mas tu deves ser meiguinho, és não és amor?"

O inesperado da situação, mais do que o cómico, porque na verdade a velha não teve piada nenhuma, fez com que todos os presentes rissem. Incluindo eu, confesso.

O meu colega, visivelmente incomodado, fez o melhor que pôde para ignorar a situação e mudar de assunto. Quando tudo terminou, desabafou connosco que para a próxima quando a doida aparecer, ele vai lá para dentro.

Se tivesse acontecido uma situação inversa, ou seja, se uma de nós tivesse sido "assaltada" da mesma forma por um sexagenário maluco que ali aparecesse, teria ganho automaticamente o direito de o mandar à merda, de chamar a polícia e/ou de ser defendida pelos/as colegas. Um homem, pelo contrário, dificilmente ganha o estatuto de vítima no toca a sexo. O predador jamais adquire o estatuto de caça e, consequentemente, o direito de se defender como tal.

Mas depois de tantas revoluções e evoluções, não deveria já ser diferente?

4/01/2007


Olá queridos! Para começar obrigada por votarem em mim, porque eu tenho a certezinha que a sonsa da patroa criou aquele quadro ali ao lado para arranjar um pretexto para me despedir mas já se lixou. Está provado que esta chafarrica, sem mim, não vale um traque.
Posto isto vamos aos temas importantes desta semana.

TEMA 1: Li no Expresso que o Vaticano começou a ter dúvidas sobre os milagres dos três pastorinhos e anda-se a cortar a beatificar ou canonizar os putos, ou lá o que é isso. Parece até que anda cá um mau ambiente que o Papa, quando passa pelo bispo de Leiria na rua, assobia, disfarça, põe-se a olhar para as montras, e faz de conta que não o vê. Ora está mais que visto que foi veneno que alguém andou a meter. Más vizinhanças, tricas, não sei se estão a ver. E porque é que eu sei isto? Porque quando li o título da notícia pensei logo –“Uau! Demorou mas foi! Finalmente até eles conseguiram ver que não tem lógica nenhuma a mãe de Deus vir ao cu de judas anunciar a conversão de um dos maiores países do mundo, ainda por cima montada numa árvore traiçoeira e sujeita a cair, que se o sol tivesse dançado tinha dançado o mundo todo com ele, enfim, pequenos pormenores desse género!”. Qual quê! No que o Vaticano diz ter dúvidas é que a velha que ficou curada das hemorróidas e os outros que se dizem livres de maleitas várias por intercessão dos pastores, estejam a falar verdade. Fónix, qual é a lógica disto?! Só pode ser mesmo trabalhinho sujo de alguém! Então iam acreditar no mais improvável e duvidar do mais lógico? Não pode! Eu acho que no santuário deviam ir ao Professor Bumba mandar desmanchar o trabalho. É o que eu acho.

TEMA 2: As férias dos portugueses. Este tema subdivide-se em dois, na verdade:
2.1. Os putos que vão fazer a viagem de finalistas a Lloret del Mar, na sua inocência, e chegam lá são maltratados e recambiados. Está mal! Os pobrezinhos não fazem mais do que tentar aperfeiçoar-se na tarefa de perpetuar a tradição dos paizinhos, que é conseguirem ser sempre os mais boçais onde quer que estejam. Quando forem grandes, se Deus quiser, também hão-de partir estações de serviço nos dias de jogo e telefonar para a RTP para votarem no Salazar. Oxalá este pequeno revés não lhes tire a motivação!
2.2. A moda das férias no Brasil em pleno Inverno. Não percebo. De vez em quando encontro alguém conhecido e reparo que parece que foi apanhada instantes antes numa explosão duma bilha de gás ou num incêndio. Conclusão: Gastou uma pipa de massa a ir ao Brasil para se queimar, sujeita ainda a “queimar-se” com um tiro no pêlo ou uma facada pelas costas. Não percebo, pronto.

TEMA 3: O CDS finalmente parece ter encontrado o seu rumo. Pela mão de Paulo Portas vai haver directas. Não sei onde vão ser, mas não devem ser na Kapital, porque com a fama que têm os porteiros não os devem deixar lá entrar. Deve ser na Adega dos Passarinhos.

TEMA 4: Futebol. Andei uma semana inteira a ouvir falar de um jogo supostamente grande (O Benfica-Porto) e afinal aquilo durou mais ou menos os mesmos 90 minutos dos outros todos. Ok.

TEMA 5: Parece que ultimamente, quem quer marrar marra com o diploma do nosso primeiro, por ter sido tirado na Independente, e agora até por ter sido passado num domingo. Chiça! A senhora da secretaria foi trabalhar ao domingo, e depois? Isto neste país é assim, se não faz é porque é malandro, se faz é porque fez! E mais, neste país de analfabetos, que precisam sempre de ter um doutor por perto para poderem vergar o espinhaço, qual é o político que se arrisca a não ter um canudo, seja em Filosofia do Penico, em Engenharia da Água a Ferver ou em Ciência da Cueca? Tenho a certeza que muitos, além do Sócrates, têm uma licenciatura dessas, mais coisa menos coisa. Mal faço eu, que sou muito mais esperta que qualquer um deles e ainda ando para aqui só com o 9.º ano, por achar que não me adianta nada ir para uma privada aprender a empertigar-me toda com ar de executiva. Essa é que é essa!

E pronto queridos clientes, está feito.

Fiquem com uma beijoca (desta vez duplamente repenicada aos que votaram em mim) da sempre vossa

Rosarinho

UMA CLIENTE PEDIU E A PADARIA DEU


"Proponho-te uma tarefa: traduz uma letras das músicas dos top que toda a gente ouve ou diz que ouve...Os mesmos que são capazes de dizer com um ar muito intelectual: "quem é esse Emanuel?"


Cá está uma então. Adivinhem de quem é.


Tu e eu e,
Eu e tu,
No meu quartinho,
Há espaço que chegue para fazermos,
As coisas de que gostamos.

Dei com o cotovelo na porta,
Está mesmo aqui,
Ao pé da cama junto à minha cabeça,
Mas estou-me a borrifar.

Há estrelas na parede,
Que brilham no escuro,
E ouve-se os putos a brincar,
Lá fora no parque.

A janela tem grades,
Se houver um incêndio,
Morremos de certeza,
Mas ‘tá-se bem porque,
Ficaríamos juntos para sempre.

Neste quartinho,
Na cidade estamos tão longe,
Das pessoas que conhecemos,
No meu grande chaço azul.

Mas se nos mantivermos juntos,
Sei que vamos ficar bem,
Porque quando está muito frio,
É neste quarto que ficamos.