12/13/2005

Eu sei! Eu sei! Era para vir ontem mas tive um imprevisto! Logo de manhã quando cheguei cá à padaria e olhei para os tabuleiros dos pastéis de nata deu-me uma volta ao estômago que fui ali atrás chamar o grego. Depois, como fiquei desconfiada, peguei num calendário, fiz umas contas de cabeça, concluí que estava com uns dias de atraso e claro, desatinei logo com o sacana mentiroso que me garantiu que fez uma vasectomia. Telefonei-lhe, o gajo tinha aprendido a palavra numa revista mas nem sabia o que isso era, pensava que era qualquer coisa com jardinagem, pronto, estou feita, pensei cá para mim. Depois passei o dia na fila do SAP para me fazerem o teste à gola porque isto como caixa de padaria não se ganha para os testes de farmácia estão a ver? Ainda mais com uma patroa fuinha! Lá tive que fazer o papel da tolinha que não está a captar nada do que se passa, tipo correspondência da Maria, ai e tal dei um beijo ao meu namorado e agora ando muito enjoada, a minha mãe até me bateu com a frigideira na cabeça a ver se me passava... e eles lá me fizeram a porra do teste porque se desconfiavam que eu não era atrasada mental na volta mandavam-me à farmácia comprar o teste para pouparem o dinheiro ao estado, olha eu! Mas pronto, tudo acabou em bem que é o que interessa, afinal não se passava nada, deve ter sido só o enjoo de ver a porcaria de subsídio de Natal que me pagaram aqui na choldra e com a borbulha que já me rebentou hoje na ponta do nariz não tarda está aí o chico a bater à porta. Só é chato porque já tinha uma festinha de Natal combinada aqui com um vizinho com pinta de personal trainer e que tem a mulher internada no hospital coitadinha, eu ia lá dar um bocadinho de apoio... paciência. Pode ser que lá para o ano novo ainda não lhe tenham dado alta.
Hoje venho aqui falar-vos dum assunto muito importante e que merece o olhar atento duma pessoa entendida como eu: A incontinência masculina. Em boa hora o nosso cliente Derviche levantou esta questão num comment porque eu até já andava para falar nisto há que tempos… ou não.
Mas vamos ao que interessa e que é o seguinte: Meu caro, não sei se a falta de coiso e tal provoca incontinência urinária na sua classe, mas se isso fosse verdade desconfio que já tinha havido uma catástrofe à escala mundial muito pior do que o derretimento das calotes polares e já nos tínhamos afogado todos em urina. E nem sequer foi uma jornalista que mandou a bacorada, jornalista é uma das poucas palavras nesta língua retorcida que a gente fala que tanto dá para fêmea como para macho. E por acaso foi um destes últimos.
Quanto ao trauma de o terem obrigado na família a assistir ao acto de desova lamento, mas lembro-lhe que ainda lhe falta uma das provas com que costumamos brindar os machos em ambiente familiar: A compra de uma lingerie à maneira para oferecer à patroa no Natal numa daquelas lojas com o mulherio todo à volta a gozar com a sua cara e a paspalhona da empregada a perguntar “Mas é copa B? CopaC”, como se não fosse nada. Prepare-se!
Só se salvaram os mimos com que brindou a parvalhona da patroa, ao menos isso. Tem toda a razão, é uma arrogante que ninguém a aguenta!

4 comentários:

SaltaPocinhas disse...

xiça lá para ti rosarinho, que também estás um bocado incontinente...Um dia destes a fuinha da patroa chateia-se e manda-te para o olho da rua e lá vais tu estragar as estatisticas do desemprego!

Sandro disse...

What the...

António A. Antunes disse...

Olá, chamo-me antunes e sou um gajo porreiro.

António A. Antunes disse...

Estou a fazer um bocado de publicidade porque o meu blogue é novo. Mas dizem que é fixe.