10/03/2006

ISTO AINDA SÃO RESQUÍCIOS DO UM CONTRA TODOS


Era uma vez três irmãos. O mais velho casou com uma chavala e, passado um tempo bateu a bota prematuramente, deixando a viúva num estado inconsolável. Só que ela não perdeu tempo nem deixou arrefecer a cama. Por sugestão do sogro, tratou de papar imediatamente o segundo irmão que, como método contraceptivo, usava o coito interrompido, o que resulta sempre em grandes performances cénicas caso a coisa seja feita de luz acesa, como se sabe. Só que o segundo irmão esticou também o pernil sem contar e o que restava (o mais novito) era ainda demasiado verde para que ela lhe pudesse saltar para cima, arriscando-se inclusive a ser presa por pedofilia. Não há garantia, no entanto, de que ela não o tivesse feito se não fosse mais uma vez o sogro a meter o bedelho e a mandá-la acalmar o pito para casa do pai enquanto esperava que o puto criasse pelo menos buço. Ela assim fez, mas o tempo passava e já começava a ser lixado andar assim à seca e nada. Até que um dia apareceu por lá o sogro, que ela aproveitou para papar disfarçada de puta. Nem mais. Como ele na altura estava desprevenido, sem dinheiro, nem cheques, nem cartão de crédito, ela ficou-lhe com o Bilhete de Identidade como garantia do pagamento. Só que dessa vez teve azarito e ficou grávida. Quando o sogro descobriu que a nora estava grávida (e como tinha aquela tara que havia de meter o puto mais novo debaixo dela), ficou passado e foi lá tirar satisfações. Só que a gaja sacou do bilhete de identidade e entalou-o, tipo “Queres que toda a gente saiba quem foi, queres? Foi o dono deste BI!”
Pimba!

Agora, queridos clientes, vamos ver quem acerta. Esta história é:

a) O guião de um filme porno que passou um dia destes no Hustler;
b) Uma bela história da bíblia;
C) O resumo do último livro da Margarida Rebelo Pinto.

6 comentários:

nene disse...

Bem não sei de onde é, mas que tá fixe tá!
beijinhos:)

José Alberto Mostardinha disse...

Olá nene:

Bem, essa é uma história do c......! :-)

Um abraço,

joaninha disse...

Hummmm... c?

polittikus disse...

Sem qualquer tipo de dúvidas, eu respondo B) hahahahahahaha

Didas disse...

Oh Nene, não sei se tá fixe. Mas não fui eu que inventei.

Mostardinha, esse c é de carlos? Então está errado.

Que se passa Joaninha? :)

Certíssimo Pollitikus, certíssimo.

calózita disse...

a mim parece-me ser uma bela história da bíblia - encontro inúmeras semelhanças!