2/19/2007


Hoje sou eu que vou fazer uma pergunta à clientela porque estou aqui muito baralhadinha com um assunto e, já que passo a vida a esclarecer e a explicar, também mereço que uma vez por outra os clientes matem a cabeça a pensar um bocadinho para me esclarecerem a mim.


Hoje nas notícias da televisão vi reportagens de todos os carnavais que por aí se fazem, quer dizer, não de todos, só daqueles em que o pessoal se julga tão engraçado que até cobra bilhete, tipo Estarreja, Ovar, Sesimbra, Torres e Sines. Em todos eles, aparecia alguém a afirmar a pés juntos que se tratava do "Carnaval mais português de Portugal", embora os desfiles fossem constituídos por escolas de samba, a música fosse do "Mamãe eu quero" para baixo e as danças naquele estilo tão peculiar do ataque epilético ao ritmo do batuque, para abanar bem as celulites. Isto suscita-me algumas questões para as quais vos peço alguma contribuição no sentido de se fazer luz no meu espírito:


Primeiro - O que é uma escola de samba? O que é que se aprende lá? É que numa escola é suposto aprender-se qualquer coisa e os alunos que eu vi a dar entrevistas não se referiram a matéria nenhuma que trouxessem em estudo.

Segundo - Será que este projecto de produzir os carnavais mais portugueses de Portugal com recurso a contrafacção se insere no âmbito daquela campanha do "Cá se Fazem Cá se Compram"? É que a mim pareceu-me mais "Cá se Fazem Cá se Pagam".


Pronto.

Fico à espera de elucidação.


Fiquem vocês também com a beijoca do costume.


A vossa

Rosarinho

1 comentário:

AVC disse...

Minha cara amiga o Carnaval Português actual (salvo algumas excepções) não é mais do que a eterna lei do retorno. Criámos o Brasil e agora levamos com ele! OK? Bom, sugeria a gentileza de ler o meu texto no papamoscas.blogspot.com intitulado "Carne Levare" que explica tudo.

Cumprimentos.