1/20/2010

Nascer com o cu virado para a lua


"Eu não sei bem quem tu és
Sei que gosto dos teus pés"

E eu sei que também gostava que me pagassem para escrever a primeira merda que me viesse à cabeça.

12 comentários:

AB disse...

"Só sei que não me amas
Por isso gosto das tuas...pernas"
Onde é que recebo?

jg disse...

"Eu não sei bem que és tu
Sei que gosto do teu...artelho"

Já agora, a que obra e artista te referes?!
(Não precisa de indicar o custo do best-seller pq não o vou comprar)

jorpe disse...

" eu não sei como te chamas
sei que gosto das tuas mamas"


( qual é a editora ? )

Didas disse...

Muito bem, são todos candidatos!

jg, em que planeta vives pá?

AB disse...

Confesso a minha ignorância. Tal como o jg também não sei a quem pertence essa pérola. Mas lembra-me uma letra duma música do Eurofestival (ainda há?); "estávamos na praia / a ver o pôr-do-sol / deitados na areia / a jogar voleiball". Belos tempos.

Rosarinho disse...

Caramba, vocês não andam mesmo cá. Levamos com esta m... de meia em meia hora.

jg disse...

Vivo numa zona de elevada poluição química que me afecta a moleirinha, só por respirar.
Águeda, de seu nome.
Porra, mas afinal é o quê?!?!

AB disse...

De meia em meia hora? É uma pista. Deve ser na rádio - que não ouço - ou na TV - que não tenho. Pela letra deve ser um cantor lírico com acne e um fetiche parvo. Ou algum take esquecido do Zeca Afonso?
Vá lá, como diz o jg; Porra, mas afinal é o quê?!?!

privada disse...

é o Palma, ou está a gozar com os anuncios de televisão, ou agora é ke ficou mesmo vaziozinho daquela mona, que moca, eu pelo sim pelo não, já tomei uma decisão, nao fumo ganza em anos de crise, é um perigo.

Didas disse...

O Privada já respondeu. É a banda sonora dessa coisa que anda agora aí e que se chama a Bela e o Paparazzo.

jg disse...

Eu devia ter percebido que a coisa tinha a ver com morenas que viram loiras!

AB disse...

Bolas, estive a ver o blog do markl, e até dói a satisfação do homem com o que deve ser mais uma xaropada intragável. Se o resto fôr como a música. Ele há filmes que me levam a pensar que o pessoal da capital acha que metade do País está lá, mas enganam-se. Está lá só muita gente, gente demais, e aparentemente com menos juízo do que deviam. No entrenenimento como no resto, vão fazendo umas coisas auto-indulgentes e ficam todos contentes porque os vizinhos gostaram. Ainda hoje me pergunto como é que o fado, que pelo que entendi era uma expressão artística de algumas tascas rascas do bairro alto, foi promovido a símbolo nacional. Desde os Pauliteiros até aos Cantares Alentejanos, tudo é melhor que gente de luto a lamentar-se, caramba!