12/26/2011

The others

Há uma família de portugueses que vai ser expulsa do Canadá no próximo dia 29. Pai, mãe e criancinhas. Não nos apercebemos se há ou não sogros em stock. Os autores da notícia de televisão fazem questão de frisar que as vítimas nunca viveram de subsídios do estado desde que lá estão, naquela demonstração de pequenez que faz com que para um português o acto de trabalhar seja digno de registo. "Cabrões!" - apetece-nos logo gritar, como se os canadianos não fossem iguais a nós com a única diferença de que lá o estado expulsa mesmo os estrangeiros que não andam na linha e aqui não. Atire a primeira pedra quem nunca desejou, nem que fosse só com os olhinhos, a extradição dum arrumador de carros ou dum carteirista.
Mas voltando à vaca fria que é a família de portugueses no Canadá, à medida que a notícia se desenvolve ficamos a saber que são emigrantes ilegais, que o patriarca já foi detido e não deve ter sido por ajudar velhinhos a atravessar a estrada e que pediram ao estado canadiano o estatuto de refugiados e depois o de asilados políticos, ambos obviamente recusados. Desconhecemos os argumentos que utilizaram para isto, gostávamos de saber quais foram mas assim à cabeça parece-nos que a troika não serve e nem mesmo a dupla Passos/Cavaco.
O que o estado canadiano está a fazer é, no fundo, o que todos nós gostávamos que o estado português tivesse t****** para fazer. Problemas já temos nós de sobra.

5 comentários:

mfc disse...

Eu... tenho pena deles!

Didas disse...

O que é diferente de achar que eles têm razão.

Jorge disse...

Eu só extraditava os vigas que puseram isto de pantanas!

Didas disse...

Para onde? Esses são de cá!

mfc disse...

O Jorge queria dizer que os condenava ao degredo... e eram bem condenados!
E desses eu não tinha pena nenhuma.
Até os manadava para o Canadá...!