3/13/2006

Olá amores, espero que tenham tido uma boa semana porque eu nem por isso. Aliás, acho que pior do que gramar isto aqui na padaria só ser teletransportada de surpresa para a ilha Evax onde uma cambada de gajas no período atiram setas a pastilhas elásticas encarnadas gigantes, comandadas por umas tipas mal encaradas chamadas as Irmãs Muito. Isto tem sido um pesadelo recorrente, acho que preciso de voltar a tomar a medicação ou deixar de ver televisão por completo. Mas adiante. Hoje venho trazer-vos algumas notícias da semana, para os mais distraídos que deixaram passar ao lado estas coisas importantes.

Primeiro, o lançamento do CD da Irmã Lúcia que vai ser já no próximo dia 19, com o título No Céu Há Uma Janelinha. Já é costume ver a editoras a facturar com os mortos, ele é os lançamentos sazonais de Beatles, ele é arranjar uns bacanos que queiram cantar umas cenas que o António Variações teve vergonha de mostrar quando era vivo, ele é ressuscitar o Kurt Cobain até ele espernear no caixão (até já deu filme, porra)… Agora a Irmã Lúcia, confesso que não estava inteirada que além de vendedeira da banha da cobra e pantomineira também se dedicava à música, por isso estou mortinha por ouvir estas canções que a própria gravou em 1980 (altura em que pelas nossas contas já tinha qualquer coisa entre 73 e 146 anos de idade pelo que desconfio que não deve ser rap nem trash metal), embora seja capaz de jurar que não vai dar hit para ser tocado na Estação da Luz ou nos bares da Praça, mas a ver vamos.

Segundos, a nova operação da Lili Caneças. Eu sei, eu sei, esta merda não é considerada notícia. Só que o que eu quero aqui enfatizar são as declarações da própria, segundo a qual desta vez “Não doeu quase nada”. Ou seja, para a próxima nem vai precisar de anestesia porque já não vai haver nada para cortar que seja peça de origem. Por outro lado, a falta de dor também se pode dever ao facto de as operações serem feitas do pescoço para cima, ou seja, na cabeça, que no caso vertente não se trata de um órgão vital.

Por último, a gripe das aves. Finalmente podemos estar descansados porque já sabemos que os 100 000 gajos que fazem esta porcaria aguentar-se vão ser vacinados e nada de mal lhes acontecerá. Eu só não sabia que havia tanta gente a trabalhar neste país. O número deve estar inflacionado, é o costume… A mania das grandezas…

É tudo por hoje queridos, fiquem com uma beijoca da sempre vossa
Rosarinho

1 comentário:

Bífido disse...

ohh i already miss you...