7/27/2006

PEQUENOS TRUQUES PARA VIVER SEM DOR



Àquilo que vêem aqui em primeiro plano chamam os nossos vizinhos das traseiras pimientos de padrón.
Por cá, já os comprámos a 14 euros o kilo, por lá, onde a coisa parece ser instituição nacional como aqui os tremoços, arranja-se ao preço da uva mijona.

Mas desenganem-se. Ao contrário do que a foto sugere não, não são para comer "tout court". São para brincar. E é uma brincadeira que eu aprendi recentemente mas de que tornei mais fã do que em tempos fui do tetris.

Eu explico:
Pega-se numa mão cheia dos ditos cujos e frita-se em azeite. Polvilha-se de sal grosso e leva-se numa travessa para a mesa. Brincadeira fácil de preparar, portanto.
Depois, os participantes pegam num de cada vez, pela parte do pauzinho como se faz às cerejas e comem-no. Garanto-vos que para aí um em cada dez arde como o caraças! Mas arde mesmo a sério! Tal, obriga o feliz contemplado a emborcar logo ali uma quantidade considerável de líquido (a água, neste jogo, tem que ser dispensada, não combina). É portanto uma espécie de roleta russa sem vítimas de sangue.

Estes cabrões destes espanhóis são muito mais divertidos que nós, mesmo nas coisas insignificantes da vida, ou talvez por isso mesmo. Carago, não há direito!

4 comentários:

joaninha disse...

E o alho???? Eu jurei nunca mais comer estes pimentos desgraçados, porque acerto sempre com os picantes. Sempre! E da última vez fiquei sem sentir a boca durante meia hora. Nunca mais!!!

Anónimo disse...

Pimentos de Padrón
Unos picam, outros nom
Eu prefiro os que picam (convém ter por perto um branco estupidamente gelado...)
Esses evitam sonhar com a própria morte, mais com a vida
o mesmo anónimo

Didas disse...

Não sei Joaninhoa, mas acho que esta cena não leva alho...

Anónimo, que lindo poeminha! :)

http://divagandovida.blogs.sapo.pt disse...

mesmo picantes eu adoro!!!