11/06/2006

Olá queridos e queridas clientes!
Por estes dias aconteceu uma coisa que me deixou parvinha de todo! O semanário Sol fez uma sondagem e concluiu que 28% dos portugueses preferia que a península ibérica fosse um só país, mais concretamente, Espanha. Ou seja, mais de um quarto dos portugas eram gajos para comer tapas, dizer “Vale!” e “Venga!” umas catorze vezes em cada frase, ouvir coplas (uma cena tipo pimba mas para pior) na rádio e na televisão várias vezes ao dia e viver em apartamentos T3 com 60 m2, só para ganhar um ordenado espanhol.
Ok, não estou a desdenhar, até eu preferia ganhar o que ganha uma empregada de padaria em Badajoz, olha não!
O que, sinceramente, me deixa curiosa, é QUEM é que respondeu sim nesta sondagem, ou seja, quem são os 2 milhões e oitocentos mil gajos que acham que esta merda não é suficientemente boa para eles e antes queriam passar-se para o lado da espanholada. Porquê? Porque a lógica é que não se trate daqueles que, todos os dias, contribuem para que esta choldra seja a pocilga que é, ou seja:
- Os que não sabem ler nem escrever nem se esforçam por aprender;
- Os que sabem ler e escrever mas não conseguem o que lêem;
- Os que pegam nas garrafinhas de plástico, jornais, revistas, latas e etc e vão pôr tudo no lixo vulgar, nas calmas;
- Os que ultrapassam em traços contínuos, fazem rotundas como se fossem os únicos gajos do mundo e estacionam em cima dos passeios e em segunda fila;
- Os que metem atestados médicos de 15 em 15 dias e vão para a praia;
- Os que intrujam o estado (que somos nós todos) nos impostos, não passando facturas e com outros esquemas semelhantes;
- Os que aproveitam as horas de trabalho para não fazer nenhum porque é preciso descansar e estar em forma para ir à bola ao domingo;
- Os que cospem para o chão;
- Os que constroem casinhas clandestinas com azulejo diferente em cada fachada e uma estatueta no jardim, em zona protegida, e no fim fazem uma peixeirada para lhe porem água e luz;
- Os que arranjam esquemas ilegais para terem água e luz e Internet e televisão por cabo sem pagar;
- Os que metem cunhas de chapelinho na mão para se meterem e meterem os seus em empregos públicos onde depois não vão fazer nenhum até à reforma;
- Os que, os que, os que.

Claro, que tirando estes todos, não sei se sobram 2 milhões e oitocentos mil…
Daí o meu espanto.

É tudo por hoje queridos, fiquem bem e com um beijinho da vossa

Rosarinho

4 comentários:

a lice disse...

Bem original este blog! Parabéns!

Beijinhos de boa semana!;-)

Sininho disse...

Porque esses n se mudam para lá? Era mais fácil

Funes, o memorioso disse...

O problema, Sininho, é que até pode haver 90 ou 99% dos portugueses que queiram ser espanhóis. Mas não está dito que os espanhóis queiram que o sejamos.
Vale?

O Turista disse...

De facto amo o meu país, mas dado o estado da nação às vezes apetecia mudar....
mas há que acreditar...
Bjs e diz à patroa que anda desaparecida do meu Blog... está mal,....

O turista - http://www.turistar.blogspot.com/