1/24/2007

A BLOGOSFERA, A PARTILHA E O ABUSO DE CONFIANÇA

Foi no dia 17 de Agosto de 2004 que, inocentemente, escrevi o que deve ter sido o maior êxito de toda a minha vida. Não me estou a ver repetir a façanha, pois uma vez que não consegui diagnosticar as causas do êxito também não conseguirei reproduzir a receita. Nem sequer acho a história particularmente brilhante ou interessante. É banal.
A única coisa que me chateia um bocadinho é já ter recebido o meu texto inúmeras vezes, por mail, assinado com nomes diferentes mas nunca com o meu, nem com menção ao local de onde foi retirado (copiado).
Ontem, um amigo chamou-me a atenção para a sua publicação num blogue, agora apropriado por um indivíduo de sexo masculino que se limitou a alterar o género das palavras que se referiam a mim e apresentá-lo como uma história sua.
É, apesar de nada de grave pois não vivo disto, uma sensação um pouco estranha... para não lhe chamar outra coisa.

Aqui está o meu texto original.
Aqui está o texto devidamente plagiado.

10 comentários:

SaltaPocinhas disse...

Já lá fui fazer um comentário, ihihih!
Não sei se o tipo o vai entender, se calhar não!!

Anónimo disse...

confesso que, mais que o plágio - sussexo fácil e garantido! - surpreendeu-me o seu texto. Não carece papel selado. Apenas devoção.
Corto maltese

Anónimo disse...

o gajo apagou o meu copmentário...é mesmo rasca!!!

Saltapocinhas

Didas disse...

Saltapocinhas, ele apaga-os todos! Bolas, logo agora que o man tinha a oportunidade de ter alguns comentários e não aproveita!...

Sim, Corto Maltese, eu sou uma cachopa devota! :)

marta disse...

a IDEIA BRILHANTE!
Ainda fico parva com o oportunismo das pessoas.

Anónimo disse...

Também eu, minha amiga, também eu
corto maltese

Susy disse...

Bem, sobre a tua história... É caso para dizer: "é preciso ter tomates!" (é um elogio)

Quanto ao oportunista, não acredito que alguma vez imaginasse que isto lhe iria acontecer... Acho que da proxima vai ter mais cuidado :)

Gosto do teu blog, parabéns

nandokas disse...

Olá Didas,
Depois de ler este 'post', fui ao blogue do plagiador. Ontem estavam lá dois comentários: o teu e o da Saltapocinhas. Hoje apenas está o teu.
Deixei lá a minha opinião. Mas é provável que o fulano vá apagar o comentário. Como o texto é extenso, vou enviar-te por e-mail. Depois, se quiseres publicá-lo, por mim tudo bem; se não quiseres, tudo bem também, ok?
Quanto ao fulano, acho que nem merece o trabalho de pegar na pá de levar o pão ao forno... aquilo tem 'massa' cinzenta que cheira a azedo!

Anónimo disse...

Antes mais boa noite.

Até hoje desconhecia que este texto estava publicado num site, e o nome do autor do mesmo. Desconhecia inclusive que esta teria sido a maior façanha da sua vida (espero que esteja enganada).
Fico parvo com tanta coisa que se gerou a volta de uma publicação, da qual não tenho qualquer proveito... quando o único proveito que existe é das pessoas que entram na página e se riem um pouco. Pergunto se não foi essa a sua intenção quando o publicou, qual seria? Interesse comercial? Pergunto-me porque é que, em vez de gerar toda esta confusão, não me escreveu directamente explicando a situação e pedindo que colocasse o seu nome como autor? Em vez disso preferiu gerar esta polémica e falsa imagem, pressupondo que eu estaria a “roubar” os seus conteúdos, que estaria a tirar proveito dos mesmos. Como poderá ver na minha página, num pedido de esclarecimentos, indiquei que não era autor de nenhum dos conteúdos e que me disponibilizaria, caso os autores assim o quisessem, a apagar os textos, ou colocar a indicação da autoria dos mesmos. Não percebo porque nunca o fez. Optou através de palavras colocadas no seu blog, incendiar a situação. Viu alguns banners na minha página? Alguma coisa que a fizesse pensar que estivesse a ganhar dinheiro à sua conta... ou fama à sua conta???
Podia ter resolvido a questão da melhor maneira... mas em vez disso, preferiu a polémica... tal como todo o português gosta... Lamento que tenha sido dessa maneira. Na parte que me toca, irei, afim de não ferir mais ainda os sentimentos de algumas pessoas e evitar mais polémicas, retirar esse texto da minha página...
Quanto aos comentarios das restantes pessoas, sendo seus amigou ou não, como deve compreender, nao merecem que diga aquilo que tenho vontade... pois não conheço e não quero fazer juizos de valor por causa de um momento infeliz...

PS: Não querendo criar mais polémicas, peço-lhe que me resposta a pergunta: registou os direitos de autor do referido texto? Ou a única coisa que a “agarra” como autora e apenas o facto de ser a primeira na net a publicar o texto? Isso não comprova nada… Pode ter copiado de algum livro que nunca tenha estado na net… Se realmente o texto é seu, sugiro que o registe, pois está muito bem conseguido.

Com os melhores cumprimentos

Nuno Alex Pires
http://acasadomaluco.wordpress.com

nandokas disse...

Olá Didas,
Antes de mais, apresento-te as minhas desculpas por ter trazido, involutariamente, esta polémica ao teu blogue. Às tantas 'meti o nariz onde não era chamado', mas, podes crer que, exceptuando o transtorno que posso ter causado à ´padeira de serviço', não estou arrependido.
Penso que o fulano do plágio teve duas oportunidades para sair mais ou menos bem deste caso: agarrou uma ao retirar o texto em causa, desperdiçou a outra ao não te pedir desculpa pelo acontecido (antes, pelo contrário, até acha que foste tu a "incendiar a situação"). Francamente... E, pela minha parte, não vou desperdiçar nem mais uma palavra na "Casa do maluco".
Tenho presente a tua opinião e sei, por isso, que parece-te melhor esquecer o assunto. Mas, em consciência, não poderia deixar de colocar aqui este comentário. E porquê? Pela consideração que me mereces como responsável principal do blogue, e também por respeito à maioria das tuas 'visitas'.
Um abraço.