2/22/2010

Olá queridos clientes! Cá estou de volta após a interrupção da semana passada, para fazer a análise dos acontecimentos que marcaram a semana.

1. Vítor Constâncio foi nomeado vice-presidente do Banco Comercial Europeu e a malta tem andado super-excitada como se tivesse conseguido ganhar o festival da canção ou qualquer coisa do género. Mas isso não quer dizer nada pois o pessoal aqui é sempre muito sensível ao êxito dum nativo fora de portas, seja a canonização dos pastorinhos, a compra do Cristiano Ronaldo pelo Real Madrid ou a nomeação dum vice-presidente dum banco. Até lhe perdoam a vista grossa que fez ao BPN enquanto cá esteve. Águas passadas não movem moinhos.

2. Mário Crespo, aquele senhor muito míope que fez carreira como locutor de continuidade a apresentar o programa seguinte que era o 60 minutos (não, esse emprego não é só para gajas boas), descobriu um talento novo: o de mártir pela liberdade. O staff da padaria deseja-lhe os maiores sucessos mas, se não der certo, pode sempre dedicar-se à venda de t-shirts e do Borda d'Água.

3. Quem também está a tentar o mesmo negócio é a jornalista Felícia Cabrita do Jornal Sol (o nome é só uma força de expressão), embora a ela não pareça estar a correr tão bem para já. Devia ter tido primeiro umas lições de polimento com a Paula Bobó. Assim escusava de se ter sujeitado a ser repreendida em plena comissão parlamentar por falta de educação. Foi mau. De qualquer modo, pode sempre dedicar-se a dar cursos de escrita criativa, uma vez que publicou umas escutas que, segundo ela própria, não tem. Isso mostra, sem dúvida, um grande poder inventivo que deve ser aproveitado.

4. O ex-futebolista e santo padroeiro Luís Figo, além de ter feito foto-depilação em grandes extensões corporais (o que aproveito já para aplaudir vivamente, foi uma caridade), descobriu também um talento como actor de cinema. Diz quem o viu a dar toques na bola que esteve muito melhor do que quando teve que fazer duzentos e cinquenta takes para dizer um texto de 20 palavras sobre a casa do Gil. Tão melhor que desta vez foi muito mais bem pago. Parabéns!

5. A semana terminou com uma manifestação na Avenida da Liberdade contra o casamento entre pessoas do mesmo sexo. Foi muito bonito, embora um bocado gayzola para o nosso gosto, com aquelas cores todas do arco-íris nos balões e nos cartazes. Eu teria preferido uma coisa mais sóbria, mas isto sou eu a dizer. Já aos argumentos utilizados pelos manifestantes não há nada a apontar. Foram muito bons e sem hipótese de contra-argumentação. Porque quando alguém nos diz que o casamento gay é um perigo porque vão acabar os avós, porque o gajo que lhe fez os filhos foi o marido ou porque quem não tem um pai e uma mãe não é nada na vida (atenção órfãos!), a gente fica mesmo sem saber o que lhe há-de responder. Não é?

E pronto queridos clientes. Por hoje é tudo. A semana foi simplezinha mas rica de conteúdo. Veremos se para a próxima a choldra ainda não fechou, pois assim voltaremos a estar juntos para mais uma crónica. Fiquem com a beijoca do costume da vossa

Rosarinho

4 comentários:

VDinis disse...

Adorei! Farto-me de rir com estas análises...

Rosarinho disse...

Mas olha que isto são assuntos sérios!

Saltapocinhas disse...

adorei a imagem do sol: tal equal!

Rosarinho disse...

Foi só um jeitinho...