3/01/2010

E para hoje, conversa de chacha.

Enquanto tratava dum assunto, fui ouvindo involuntariamente a conversa de duas miúdas que entretanto já se tinham esquecido que eu ali estava.

- Fui a uma entrevista. O bacano perguntou-me qual era o meu maior defeito.
- E tu?
- Eu disse, bem, as pessoas dizem que sou arrogante. Mas isso é porque digo as verdades.
- Péu!

Fiquei curiosa sobre o resultado da tal entrevista, na certeza porém de que se fosse eu a entrevistadora não era naquele dia que a chavala conseguia um emprego. Uma pessoa que afirma, em voz alta e desta maneira obscena e despudorada que "diz as verdades", é no mínimo insuportável. Se lhe derem um bocadinho de poder, passa a um perigo público.

Há também os que dizem que são "muito francos", que é uma maneira suave de dizer que são malcriados como a merda e deviam ter levado uns estalos em pequenos.

E há aqueles mais patéticos ainda, na categoria dos que "dizem o que pensam". Não há maior evidência de atraso mental do que dizer-se tudo o que se pensa.

E estava eu nestes pensamentos quando me ocorreu uma ainda melhor. Se me perguntassem, numa entrevista, qual era o meu maior defeito, o que é que eu diria? E vocês? O que diriam? Como é que nós olhamos para os nossos defeitos? É tão difícil, não é?

9 comentários:

Funes, o memorioso disse...

Eu faço como os astrólogos. Elejo sempre como o meu maior defeito uma qualidade apreciável. É assim que eles conquistam a adesão dos crentes.
Se lerem o horóscopo, qualquer um, encontrarão sempre coisas destes tipo: o nativo de escorpião é muito inteligente e perspicaz, capaz de ver à distância o que os outros não vêem ao perto; é corajoso e dedicado, bem disposto e amigo do seu amigo. Tem, no entanto, um grande defeito: é muito honesto.
Haverá algum escorpião que não se reveja piamente nestas características?
O maior defeito da Didas? A sua despropositada paixão por José Sócrates, naturalmente.

jg disse...

O meu maior defeito é não ter um único defeito.
É que a perfeição irrita que se farta!

Fermelanidades Leite de Matos disse...

Quando me perguntassem pelo meu defeito eu responderia que: - tenho um blogue.

kuka disse...

O meu maior defeito é no dedo mindinho da mão esquerda. Um acidente de mota na juventude deixou-o meio amarrecado.

Gi disse...

Eu diria que o meu maior defeito é mesmo ter um grande defeito.

Olha lá, ó minha, porque é que tens a data à americana? Um país que nunca teve reis? ;)

Emiele disse...

Engraçado ver as duas faces da moeda. Tenho um familiar que anda louco à procura de emprego e acabou por se inscrever numa 'coisa' de aspecto oficial que prometia trabalho a quem tivesse alguma deficiência. Já é a 4ª ou 5ª vez que lá vai onde lhe dão conselhos da treta (deve chegar a horas, apresentar-se bem vestido, levar o currículo, etc) Desta última vez era uma espécie de role-planning e simulavam uma entrevista. era aí que entrava a tal coisa dos 3 defeitos e 3 qualidade. Honestamente ele disse que era muito tímido e um tanto lento. Como qualidade ia dizer que era muito perfeito no que fazia e muito pontual. Mas a entrevistadora interrompeu decretando «se é tímido tem de deixar de ser!»
Se fosse uma questão de força de vontade, aos anos que ele já não era!!!

Saltapocinhas disse...

Eu não tenho defeitos... sou uma menina perfeitinha.

E podia ter escrito o que escreveste, tal e qual.
só te faltou referir as que dizem "eu sou muito frontal", o que também quer dizer que são umas grandessíssimas mal criadas!

(Pensando loooooongamente, acho que sou um bocadinho preguiçosa.)

Luís Maia disse...

essa do sou muito frontal é uma coisa que me irrita ouvir, além de normalmente serem mal educadas, também acabam por ser muito susceptíveis quando alguém lhes diz o que pensa

adoro dormir de manhã, é defeito ?

Didas disse...

Funes, queria pedir-lhe o favor de, se possível, espalhar isso aos quatro ventos a ver se chega aos ouvidos do Sócrates. Sempre quis ter um bom tacho e pode ser que assim...

jg, mainada, assim é qu'é falar!

Fermelanidades, isso já não é defeito, é persistência.

Kuka, isso é o que eu chamo simplicidade. Muito bem.

Gi, achas? Não há república onde o presidente tanto se pareça com um rei e a sua senhora com uma rainha como a américa!

Emiele, gostei dessa. A senhora devia ser cá uma conhecedora da alma humana!

Saltapocinhas, um bocadinho de preguiça é bom. Mas não digas isso muito alto porque as más-línguas ainda dizem que é por seres funcionária pública (com a agravante de profe) e não quereres fazer um c...

Luís, de forma alguma. Defeito é gostar de levantar cedo, credo!