11/04/2011

Vou-me desarriscar


Eu já tinha algumas dúvidas quanto ao destino dado à massa que a gente desconta mensalmente para fazer parte dum sindicato qualquer. Agora tenho ainda mais.
Há dias, depois de ter ouvido um bacano da Associação Sindical de Juízes a arrotar umas postas de pescada sobre a ilegalidade de nos estarem a sacar os subsídios de Natal e de férias e visto que é isso que eu costumo usar para as despesas de Natal e para ir de férias e portanto não me está a dar jeito nenhum a ideia, escrevi um mail ao meu sindicato a saber qual a posição deles e se estão na disposição de dar apoio jurídico aos sócios para pôr o estado em tribunal.
Hoje recebi a resposta, na qual me mandavam ir à manifestação do dia 12 e fazer greve no dia 24 porque temos que fazer ver ao governo que estamos revoltados. Ora muito bem. Eu cá, para fazer ver ao governo que estou revoltada escrevo-lhes uma carta a dizer isso. A manifestações não vou porque não curto fazer papel de eco e até foi por isso que deixei de ir à missa. Quanto à greve é uma ideia gira mas fica um bocado cara para quem já lerpou 5% do ordenado e agora mais dois meses inteirinhos por ano e bastante em conta para o governo, que o quer quer é precisamente poupar umas lecas com a gente.
Também já ouvi o meu sindicato a dizer na televisão que o senhor presidente da república deve intervir nesta matéria. E não discordo. Só acho que o melhor é esperarmos sentados em cima duma daquelas almofadas com um buraco no meio, por motivos... justificados.
Em suma, hoje recordei aquele meu ex-colega, homem simples como as árvores, que há uns vinte anos eu vi entrar nos recursos humanos a dizer que se queria deitar abaixo. Deitar abaixo de onde? - perguntaram-lhe. Ao que ele respondeu, já um bocado agastado com tanta burrice perante uma declaração tão óbvia: "Desarriscar-me do sindicato!"
Ele é que tinha razão.

4 comentários:

mfc disse...

Pois... mas se ninguém se manifestar eles ainda nos humilham mais!

Jorge disse...

Só fui sindicalizado quando isso era obrigatório no tempo da outra ditadura!

Didas disse...

Não mfc. Nós, naquelas figurinhas tristes a gritar frases ditas pelo gajo da frente, é que nos humilhamos. Apesar de acharmos que estamos a fazer uma grande figura.

Jorge, ao contrário eu acho que os sindicatos poderiam ter um papel muito importante. Poderiam.

maoselinhas disse...

Olha, eu sindicalizei-me há meia dúzia de anos, na tentativa de voltar a concorrer áqueles concursos famosos! onde se tem a melhor nota escrita e depois na entrevista f****-te na boa! era a intenção minha ser defendida por eles! mas já desisti da ideia! é que os concursos para mim acabaram! e sindicatos idem!