9/15/2006

FIM DA SUSPENSÃO ou AS CRIANÇAS DIVERTEM-SE


Passei os dois últimos dias nos estúdios da Tóbis a gravar episódios do “Um Contra Todos”. Tirei férias para o efeito. Não me sinto imbecil por esse motivo em particular. Talvez um pouco por outros, mas não demasiado. Nunca tive enfiada na cabeça a ideia de que as férias são para relaxar, tipo, relaxa senão levas! As férias são para o que nos apetecer, e a mim apeteceu-me ir para os estúdios da Tóbis.
Tirei várias conclusões, todas elas brilhantes, como poderão constatar.
1.A cultura geral é uma batata. O mesmo gajo que sabe de caras o nome da capital do Myanmar não faz ideia do que é um pinguim. O que sabe o símbolo químico do tungsténio, na boa, pode não saber quem escreveu o Amor de Perdição.
2.Quando nos perguntam coisas que nós sabemos, as perguntas são boas. Quando nos perguntam coisas que nós não sabemos, são perguntas parvas.
3.Eu não sei coisas tão básicas como o que diabo vem a ser a série Friends.

E agora estas é que são mesmo profundas:
4. Nós erramos com muito mais facilidade as coisas que são do nosso domínio de especialização. Porque são essas as que nós temos mesmo medo de errar. Limpinho.
5. As pessoas não vêem o que está à vista mas o que querem ver. Isto porque levei comigo a minha filha e a filha do meu marido, apresentei ambas como minhas filhas... e passámos dois dias a ouvir dizer que “são as duas a cara chapada da mãe”, quando ela é tão parecida comigo como a Naomi Campbell é com a Nicole Kidman... ok... talvez num leque menos abrangente de diferenças...

4 comentários:

AVC disse...

E o concurso quando é que vai para o ar?

Didas disse...

Não sei... lá para daqui a um mês. Mas eu não apareço, não saí lá de cima! Lol!

São Rosas disse...

Bah! Fizeste de propósito para não te identificarmos :-P

Didas disse...

Nem mais! :)))