9/11/2006


É o que eu digo. O mundo está em constante mutação. E até eu noto, que ainda não ando por cá assim há tanto tempo como isso. Quando a minha avó Teresa (que chegou a fazer o exame da terceira, só não passou porque aquilo era muito puxado) andava na escola, os putos chegavam a casa e diziam à mãe:
- Mãe! A professora hoje bateu-me!
E a mãe dizia logo:
- Ah desgraçado! Devias ter levado mais! Vou lá dizer que para a próxima, se não chegares a casa pelo menos com um olho negro, não te mando mais à escola!
O tempo foi passando, passando, e quando a minha mãe (que essa sim, já fez a quarta completa) andava na escola, os putos chegavam a casa e diziam:
- Mãe! A professora hoje bateu-me!
E a mãe dizia logo:
- Então tá bem… - e continuava a lavar a loiça como se nada fosse.
Quando eu andei na escola, e como não era parva nenhuma, chegava a casa e dizia:
- Mãe! A professora hoje disse que eu merecia um estalo!
E a minha mãe dizia logo:
- Ai é? Então deixa estar que eu vou lá ameaçá-la com uma queixa no ministério que a lixo!
Este ano, foi criada uma linha telefónica para os professores poderem ligar e dizer qualquer como:
- O Toninho hoje bateu-me!
Fantástico, não é? Nem consigo imaginar como será no futuro, mas vai ser de certezinha emocionante!

Ora, com estas evoluções todas, ainda há quem se admire de há 50 anos o pessoal ir à feira popular e ficar de boca aberta a olhar para uma televisão a preto e branco cheia de grão e hoje em dia qualquer parolo ter em casa um plasma para ver a sport tv e o hustler.

E pronto queridos clientes, por hoje já fiz a minha reflexão filosófica. Fiquem bem e tomem lá uma beijoca da vossa

Rosarinho

3 comentários:

AVC disse...

Os tempos são outros e ainda vão ser pior…
No meu tempo apanhei algumas varadas de cana-da-índia nas orelhas e algumas reguadas valentes. Apenas o ferro frio do varão por baixo da minha carteira me aliviava. Bem, não me fizeram nada mal e tive excelentes bases para o futuro. Guardo saudades do professor Matos (Glória) que morava ao lado do café convívio. Tinha esse lado do castigo mas era um excelente professor, um homem de respeito e amigo dos alunos. Só tenho pena de, entretanto, ele ter falecido e eu não ter tido oportunidade de o rever passados este anos todos.

Cumprimentos.

SaltaPocinhas disse...

vou roubar este post que ando muito mal dos neurónios para escrever algo de jeito...
Não digas nada à patroa, fica entre nós, ok?

Rosarinho, a menina do caixa disse...

Na boa!