11/21/2006

OS HOMENS, AS PUTAS E A MINHA ETERNA INGENUIDADE

Um dos grandes mistérios insondáveis para mim, pior do que a origem da vida ou o sentido da vida ou o raio que a parta, foi sempre saber por que diabo os homens conseguem ir às putas.
A sério.
Eu até consigo perceber que eles pensem que elas conseguem fazer números especiais que as outras não fazem (totós), porque as "santas que são as mães dos filhos estão reservadas para a santidade do lar" (totós outra vez).
Eu até consigo perceber que o motivo seja a ausência total de preocupação com o outro, tipo paga-se um serviço, tem-se um serviço, como comprar um a picadora ou um plasma e a picadora e o plasma não têm que estar satisfeitos com o facto de picarem carne ou transmitirem o Rambo. Eu percebo que seja complicado para eles que de repente tenham aparecido umas chatas a dizer que afinal também gostam "daquilo" e eles coitados já não podem demorar só 38 segundos e vêem-se gregos a concentrar-se na imagem da sogra e do chefe para conseguirem aguentar-se três minutos e então que se lixe, mais vale uma que está a ser paga e não vem chatear porque teve que simular orgasmo.
O que eu não percebo, nem nos homens em particular nem em ninguém em geral, é a ausência total de amor próprio. É como é que se consegue ter intimidade com alguém (e a intimidade, porra, não me lixem, não é uma porcaria qualquer, é uma cena importante na nossa vida) que está a ser pago patra isso e muito provavelmente a levar uma seca de todo o tamanho.
Porque as mulheres não têm esta falta de amor próprio. Eu só conheci uma mulher na vida que pagava a homens para ter sexo. E era uma mulher destruída que já nada esperava do lixo da vida que tinha. Que quem lhe pagava os brasileiros novinhos era o ex-marido rico por quem ela continuava profundamente apaixonada e que lhe tinha dado com os pés e lhe pagava tudo para ela o deixar em paz.
Homens que pagam sexo, já conheci dezenas. Alegremente, como quem paga a conta no restaurante ou no supermercado. Sem que em qualquer momento das suas vidas se questionem sobre o facto de não conseguirem ser realmente queridos por alguém.
Ou será (e isto é ainda mais grave) que eles pensam que as putas com quem vão, não estão de facto a levar uma seca descomunal e a pensar "rais parta o gajo que não se desengoma"?
Xiii!!!

3 comentários:

Anónimo disse...

Ahaahaha engraçado. E com verdade. Lembro-me de um Didas no tempo em que tinha um blog javardo. Agora que fiz outro blog javardo continua a passear por lá. ;)

joaninha disse...

Eu também não percebo... Que se passará connosco?

BONIFÁCIO disse...

Pessoalmente, foder uma puta é masturbação assistida

Aliás, foder uma puta é um péssimo substituto da punheta desopilanttwe. Não deixa complexos nem DST'S