3/10/2010

E esta é só para vocês...

...pessoal que anda sempre por aí com uma garrafa de água na mão como se contasse perder-se no deserto dum momento para o outro, como se a água potável fosse acabar já amanhã, como se a Fastio ou aLuso lhes pagasse uma comissão para publicidade, ou como se andasse sempre a pastilhar:
A mulher mais velha do mundo é da Geórgia, tem 130 anos e bebe vodka. Repitam comigo: V-O-D-K-A!
Aprendam.

10 comentários:

Fermelanidades Leite de Matos disse...

Este blogue encontra-se num momento de forma bastante assinalável. Está aqui está a ir ao mundial.

estrela do ar disse...

Água... meninas!!!

P Amorim disse...

Então e as garrafinhas de água deixam de ter direito a serem passeadas?

kuka disse...

E essa coisa; Vodka, ou lá o que é. Vende-se sem receita mádica?

Moura Aveirense disse...

Também vi na TV. Incrível, a senhora com uma carinha bestial :)

Saltapocinhas disse...

eu tenho vocação para camelo, já que nunca passeio água por aí...
vodka, também não.

Didas disse...

Fermelanidades, a padaria é modesta mas não é tão bera assim.

Estrela, mau! Acabei de explicar!

Amorim, passear garrafitas de água devia ser proibido por lei. E com estes argumentos, então!

Kuka, acho que sim, mas nunca fui à Geórgia.

Moura, bem, penso que não a contratariam para um spot a um creme da L'óreal mas sim, para quem nasceu antes do Eça escrever os Maias não está mal!

Saltapocinhas, a beleza do vodka é que se pode passear sem ninguém desconfiar que não é água. Coisa que não se consegue fazer com o tinto.

Fernando Antolin disse...

falta de pachorra para os radiadores ambulantes que invadiram este País...

Anónimo disse...

Digam-me se tb fuma. Num documentário de viagens vi um velhote árabe de 100 e picos a mamar deliciado um Márboro que o camone lhe deu e fiquei cheio de esperança no tabagismo como fonte de longevidade.

Didas disse...

Fernando, nem mais!

Não sei anónimo, a falta de informação nesta notícia foi uma coisa confrangedora. Logo num assunto desta importância.