12/02/2011

Quais equipas de salvamento, quais médicos, quais quê?

Estive a ver as notícias (como sempre com contornos de melodrama patético, mas isso é outra conversa) sobre os seis pescadores de Caxinas que foram resgatados com vida após três dias no mar e a ilação possível é só uma: Pensa muito bem antes de arriscares a tua pele para salvar um portuga. O mais provável é que quem vá ficar com a fama e o proveito seja a Senhora de Fátima, o Senhor dos Navegantes ou qualquer outra divindade calina que não mexeu uma palha enquanto tu te esfalfavas.

14 comentários:

pé-de-cereja disse...

:)
Sempre me faz pensar esta coisa da função da divindade. É que se ajudou no salvamento, então também desajudou quando foi do acidente. Ou não? Quando corre mal a culpa é nossa, quando corre bem são os santinhos. Poupem-me!!!

Caxinas disse...

Não deixa de ser patética a forma como retratam as gentes das Caxinas. Melodrama, ou drama real, depende do ponto de vista, e visto de perto, o drama é mais real do que pode parecer a quem assiste aos noticiários e lê os jornais. Quando digo patética, é porque reduzem as Caxinas e as suas gentes a um esterotipo datado, de jogadores de futebol e pescadores incultos que têm uma pronuncia engraçada, trocam os Vs pelos Bs e têm tendência a abrir demasiado as vogais. É isso que a televisão mostra e é isso que vê, quem apenas NOS vê de longe. Não consigo deixo de sentir um certo embaraço de cada vez que passa um reportagem na televisão ou sempre que ouço o Fábio Coentrão numa entrevista. Embaraço, porque somos tão mais do que aquilo a que nos reduzem. Sei que me afasto do tema do post, que tem a ver com fé e crença, e sim, acredito que alguém que se vê rodeado de àgua por todos os lados durante 3 dias, sem comida e com frio, se agarre a qualquer coisa para manter a sanidade e acreditar que vai sair dali vivo. Nossa Senhora, Senhor dos Navegantes, Buda ou Alá...a equipa de resgate, os médicos, whatever, alguém que chegasse e os tirasse dali :) Desculpe o comentário enorme!!

Anónimo disse...

Ninguém deixa de ficar satisfeito com a salvação destes homens e o seu regresso a casa, mas cantarem A Portuguesa na sua recepção é demais!...

Zé de Aveiro

Nadinha disse...

LOL LOL LOL.
Partilhei no FB.

Anónimo disse...

Ainda bem que se safaram,fico muito satisfeita.Essa de cantarem o hino foi muito má:)Maria Aveiro

Didas disse...

Não vamos fazer confusões meus amigo. Toda a gente, incluindo o staff da padaria, ficou feliz por os homens se terem safado. Não somos nenhuns monstros! O post é sobre a ingratidão das pessoas e da forma irracional como transferem para a responsabilidade dos deuses o bem que lhes é feito por humanos como elas. E como muito bem referiu a cereja, ninguém acha que a senhora de fátima lhes tenha afundado o barco, haja pachorra!

Didas disse...

E já agora, meu caro Caxinas, aqui também se troca os Vs pelos Bs. E não há espiga. Todos os comentários são bem-vindos, aqui na padaria a malta gosta de dar à matraca!

Caxinas disse...

Cara Caxinas :)No noticiário que vi, eles não estavam a cantar a portuguesa, estavam sim a cantar um fado :) apropriado, se tivermos em conta a recente nomeação do fado a patrimonio mundial.:) Não creio que haja ingratidão, e acredito que todos os pescadores reconhecem o valor e mérito dos homens que os salvaram. Religião e fé, são em si algo de irracional e inexplicável...

mfc disse...

Pois... são os salvadores de sempre!!!
E já estão cheios de velinhas...!

Funes, o memorioso disse...

Eu cá, o que me incomoda é que nenhum jornalista tenha perguntado aos moços se, enquanto esperavam o salvamento, dançabam a balsa.

Anónimo disse...

e o são gonçalinho e a santa joana não ajudaram em nada ????

Didas disse...

Caxinas, inexplicável era mesmo onde eu queria chegar.

mfc, velinhas e outros itens de mais valor.

Funes, caramba, essa passou-me!

Anónimo, esses é que não mexem mesmo uma palha! O Gonçalinho nem feriado dá e a Joana este ano é ao fim de semana!

Vítor Fernandes disse...

Minha querida Didas, bem sabes como eu te estimo. A ti e a todo o staff da padaria. Por isso não me leves a mal de eu achar este teu post de uma atroz ligeireza. Talvez por eu ser católico, talvez não por isso. Porque não considerar que terá sido até uma luz divina que fez com que aqueles homens numa balsa fossem avistados? Porque não uma ajuda divina aos próprios salvadores? Já morreram muitos familiares meus. Muito queridos. Uns mais jovens, outros menos, gente que eu amava de verdade. Foi Deus quem os matou? Estaria na mão de Deus salva-los? Jesus Cristo, enquanto homem não morreu ele mesmo? Para quem tem Fé seja em que divindade for não pode avalizar o teu post. Para quem parece não ter, está no perfeito direito de te dizer amén. Eu não digo. Mas mando-te um beijinho de amizade.

Didas disse...

Lá está, Vítor. É das tais coisas sobre as quais nunca poderemos estar de acordo mas também nunca andaremos à porrada.